VÁ PARA ESSE BLOG

30 de outubro de 2011


Sorvete preguiçoso

Está com preguiça de ir para cozinha preparar uma sobremesa bacana para o almoço do final de semana? Surgiu uma visita inesperada e não tem como o pudim ficar pronto a tempo? Que tal sorvete? Mas não o basicão não, um sorvete diferente, que vai fazer o maior sucesso!

Dá só uma olhada em como é fácil:

Ingredientes
- aproximadamente 1 litro de sorvete (sabor a sua escolha)
- 1 lata de leite condensado
- 1 caixa de creme de leite (200ml)
- 1 barra de chocolate, também da sua preferência

Modo de preparo
- Retire o sorvete do congelador para que ele amoleça um pouco. 

- Em uma tigela misture bem o leite condensado e o creme de leite (não tem necessidade de usar liquidificador ou batedeira).

- Adicione a este creme o chocolate picado em pedaços pequenos.

- Para a montagem, você pode escolher copos ou tigelas individuais ou um refratário maior. Comece com uma camada generosa de creme, depois uma camada de sorvete e vá alternando, finalizando com a camada de creme, para os pedaços de chocolate ficarem aparentes. 

- Se não for servir imediatamente e quiser retornar para o congelador, lembre de retirar alguns minutos antes de servir, para a sua sobremesa ficar ainda mais cremosa.


0

17 de outubro de 2011


12 dicas para manter a concentração e arrasar no Enem


Como é mesmo aquela fórmula? Qual o nome do autor daquele livro? Quando aconteceu essa guerra? Se no lugar dos conteúdos do vestibular, são estas as frases que mais permeiam sua cabeça, fique ligado: é hora de exercitar sua concentração. Canalizar a atenção na hora de estudar é essencial para ativar sua memória. Nessa fase, todo o esforço é válido, desde inventar músicas até fazer palavras cruzadas para evitar os tão temíveis brancos.

Antes de você começar a dizer que sua memória é fraca, o mais o correto seria dizer que ela está fraca. Afinal, condicionar o cérebro para ser mais ágil e eficiente é uma questão de treino e foco para fixar o que você tem estudado. E para dar uma forcinha, levantamos 12 dicas com a ajuda do diretor da Cérebro & Comunicação e professor do curso de Leitura Dinâmica, Memorização e Técnicas de Estudo, Flávio Roberto Pereira.

Não virar a noite estudando

Você vira a noite estudando? Pare com isso e durma bem! Entre uma bocejada e outra você deixa de assimilar informações, afinal o cérebro já estará cansado depois de um dia puxado de estudos. Durante o sono, porém, a massa cinzenta "salva" o conhecimento novo

Xô, preguiça!

Nada de começar a estudar na cama ou em seguida do almoço, pois sempre bate uma preguiça e a vontade de descansar um pouco mais. O indicado é ativar o corpo com um alongamento ou até mesmo uma rápida caminhada, isso irá ajudá-lo a criar disposição.

Crie um ambiente favorável

Barulho, circulação de pessoas, televisão ligada e som alto. Pergunte-se: o que atrapalha minhaconcentração? Evite lugares que o ambiente externo possa chamar sua atenção ou causar estresse. Dê preferência para um lugar calmo, com boa ventilação e iluminação. Essa dica é valiosíssima para quem acha que ganha tempo ao estudar no ônibus. Engano! Seus olhos percorrem as linhas dos livros, mas pouco é fixado.

Tenha tudo ao seu alcance

Organize o material perto de você para evitar interrupções. Se hoje é dia de estudar Química, não deixe a tabela periódica esquecida no armário, em algum momento você irá precisar saber de cor os elementos. A pausa para encontrar o objeto de estudo representa perda de ritmo, sem contar que nessa hora você ainda dá uma escapada, passa na sala e encontra a TV ligada. Aí, pronto, lá vem a pergunta: “O que eu estava estudando mesmo?”.

Tenha postura!

Que ler deitado é bom, tudo mundo concorda. É uma maneira confortável de ficar informado, mas também é o primeiro passo para cair na cama. Segundo o especialista, estudar deitado, ler sentado com postura inadequada ou ler muito e muito rápido sem pausas para descanso são fatais para deixar todo o conhecimento ir para limbo.

O que é importante merece destaque

Os vestibulares, assim como o Enem, não esperam respostas idênticas ao que está na bibliografia recomendada. O domínio sobre os fundamentos, sim são cobrados. Logo, grife os tópicos mais importantes para facilitar a criação de resumos. Esse esquema facilita a compreensão da ideia central da matéria.

Qual é? Qual foi?

Teste seu lado questionador para descobrir a essência do texto. Qual é o assunto? Qual sua importância ou aplicação? Como funciona? Quem disse? Quando e onde aconteceu? De que forma a informação se relaciona com as demais? Quais as semelhanças e diferenças? Que conclusões tirar? O que é importante e o que é secundário?

Inverta os papéis: agora você é o professor

Imagine que você é o professor e precisa ensinar um assunto para seus alunos. Em voz alta, explique o que entende e lembra-se de um tema, na sequência confirme nos livros se não falou bobagem. Faça isto várias vezes se o assunto for difícil. Faça perguntas e tente respondê-las a fim de verificar se você aprendeu.

Recapitule

Recapitule o que foi visto em sala de aula no máximo 24 horas depois. Sem revisão não há memorização duradoura.

Faça pausas

Sinta-se a vontade para fazer pausas (breves, cerca de 10 minutos) de hora em hora. Evite a falta de concentração pelo excesso de estudo e, consequentemente, o cansaço mental. Ao final do dia, descanse, escute música, namore e converse com amigos.

Alterne

Tem sempre um conteúdo mais legal que o outro. Para não perder o pique quando chegar o momento de estudar números ou datas, o indicado é variar a matéria. Isso o ajudará a manter a concentração

Ligue os pontos

Relacione assuntos, veja implicações, encontre sentido, detecte lógica e compare. Deixe seu estudo ativo, interaja com o conhecimento. Quanto mais situações você criar para lembrar-se do conhecimento, mais rápido ficará seu raciocínio.



0

8 de outubro de 2011


Eu Te Amo

Bom. nessa manhã de sábado resolvi fazer umas fotos para meu namorado, e porque não postar? rs foram um milhão de tentativas ate que consegui o que eu queria rsrs espero que gostem e fiquem a vontade para pegar. =D



0

6 de outubro de 2011


Pare de roer as unhas



Normalmente associado a crises de ansiedade ou de autoestima, o mau hábito tem cura. Há desde soluções mais simples, como o uso de esmaltes, até outras mais trabalhosas e que vão além dos cuidado estéticos. Conheça algumas opções sugeridas pelos especialistas e trace a sua estratégia para acabar com a mania de roer as unhas.
Identifique os momentos que despertam a mania
Roer as unhas é um alerta de ansiedade. Para lidar com o sentimento, sem destruir a aparência das mãos, que tal mapear os momentos em que você entra em crise? “Repare se isso acontece numa reunião de trabalho, no trânsito ou na hora de tomar qualquer decisão importante”, afirma a psicóloga Idáira Amoretti Santos, de Santa Catarina. Sabendo o que causa o problema, é hora de aprender a lidar com ele: você pode inventar a sua própria maneira ou buscar ajuda de um terapeuta, caso ache que será difícil acabar com a mania por si só. Mas o segredo está no autoconhecimento.
Mantenha as unhas curtas e lixadas
Manter as unhas curtas e lixadas evita que elas se enganchem em roupas ou objetos, inibindo aquela vontade incontrolável de arrancar o pedacinho lascado – e aí dar início à roedura sem fim. Além disso, conservá-las assim dificulta o acúmulo de micróbios, sujeira e produtos químicos, explica o dermatologista Octávio. “Quem tem unhas fracas também deve evitar o uso de acetona, que aumenta a porosidade e só piora o problema”, explica o médico.
Faça as unhas semanalmente
Manter as unhas feitas é um grande incentivo para as mulheres pararem de roê-las. No caso dos homens, o efeito depende do uso de base: o produto, além de dar gosto ruim às unhas, deixa a superfície delas mais lisa e dificulta o atrito com os dentes. Mas reserve uma semana por mês para deixar as unhas sem esmalte. “O uso constante de acetona leva a à descamação da unha”, afirma o dermatologista
Teste o esmalte com gosto ruim
O uso do esmalte com gosto ruim ajuda a lembrar que roer as unhas não está com nada. Ao levar as mãos à boca – ato impulsivo na maioria das vezes – o sabor amargo serve como lembrete de que é melhor parar já com isso. “Chega um momento em que a pessoa perde a consciência de que está roendo suas unhas e o esmalte pode ajudar neste processo”, afirma a psicóloga Idáira. Antes de comprar o produto, no entanto, peça indicação de um dermatologista e se previna contra problemas relacionados à ingestão.
Tente unhas postiças
Existem dois tipos de unhas postiças: as compradas prontas e as que são moldadas sob medida. Nos dois casos, a estratégia é criar uma barreira sobre a superfície original e dificultar a vida de quem está acostumado a roer as unhas. Mas, assim como o esmalte de gosto ruim, o uso pede cautela. “A aplicação constante pode alterar a estrutura das unhas e deixá-las fracas. Isso pode levar à descamação e até causar infecções”, afirma o dermatologista.
Mastigue um chiclete
O chiclete não é solução, mas ajuda a dar uma folga para as unhas. O movimento repetitivo, quase inconsciente, também pode funcionar como uma válvula de escape para a ansiedade. “Mas a solução definitiva só vem quando você entende o que desperta a ansiedade e descobre maneiras de aliviar as crises”, afirma a psicóloga Idáira.
Extravase a ansiedade
Roer as unhas é uma atitude de defesa contra a ansiedade, por isso maneiras de aliviar este sentimento ajudam a combater o mau hábito. A prática de exercícios físicos ou de atividades relaxantes, seja ouvir um CD ou escrever num blog, ocupa a sua atenção enquanto as unhas ficam de lado.
0

2 de outubro de 2011


Corseletes acentuam as curvas femininas


Corseletes acentuam as curvas femininas.
Nada melhor que um bom corselete para realçar os seios, acentuar a cintura e deixar o corpo ainda mais bonito. Uma peça assim é capaz de deixar muitos homens aos seus pés.
O Corselete Branco com detalhes Roxos é confeccionado em tecido acetinado com bojo estruturado e 12 barbatanas verticais responsáveis por dar o formato à silhueta. O acabamento de renda e detalhes de laços em cetim garante um ar romântico á peça. O fechamento é feito através de colchetes na parte lateral e fita de cetim branca cruzada em ilhoses nas costas. Acompanha calcinha em tecido acetinado.


Outra peça também romântica é o Corselete Azul claro confeccionado em tecido acetinado com babados e renda, também possui barbatanas em toda sua estrutura e renda no busto e quadril. Acompanha tanga em tule transparente com elastano e passa-fita rendado com fita de cetim e elástico removível com presilha para prender meias 7/8.
Para finalizar, o  Corselete azul escuro traz ares elegantes á produção, confeccionado em tecido acetinado com fecho de rebites e tanga fio dental.
0